GUP! Desenvolvimento

03 valiosas lições que devemos tirar das festas de final de ano (parte 3 de 3)

Chegamos a terceira e última parte dessa série de artigos. Caso você não tenha lido ainda os dois artigos anteriores não tem problema ???? pode ler a parte 3 e depois os demais (parte1 e parte2) também, para não perder nenhum conteúdo.

 

Nas publicações anteriores falamos sobre o valor e a riqueza gerada com a realização de reuniões de Retrospectiva (uma ferramenta que faz parte de metodologias de trabalho ágil) e a importância de celebrar as conquistas parciais, garantindo que a equipe receba o reconhecimento conforme avance no caminho certo.

Por último, outro item que costumamos fazer muito no fim do ano: uma lista de objetivos para o período seguinte.

Esse é mais um item que não deve ser feito apenas em dezembro, e tão pouco deve ser feito de qualquer maneira.

Como já nos ensinou a obra “Alice no País das maravilhas”: “se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve”.

O colaborador que não tem seus objetivos claros pode acabar desperdiçando um dos bens mais valiosos que possui: o tempo. Enquanto tivermos um profissional na empresa que não tem claro seus objetivos, corremos o risco de que ele esteja empregando energia em algo não necessário, ou (no mínimo) em algo não prioritário.

Talvez a sua empresa não tenha deixado claro seus objetivos para você, talvez seu chefe não consiga te ajudar pois o superior dele também não o ajudou… e nesse caso? Você fica triste e cruza os braços? Ou você define os seus objetivos e procura os meios para se desenvolver e crescer?


Atenção (1):
existem metodologias que nos auxiliam na criação de metas. Uma das mais famosas é a metodologia SMART, sobre a qual falaremos mais nas próximas postagens.


Atenção (2):
a forma que você vai acompanhar uma meta é tão importante quanto a criação dela. Não adianta de nada criar algo que você possa simplesmente “engavetar”. Algumas alternativas possíveis são: colocar tudo em um papel e fixá-lo em um local que você visualize todos os dias, ou então compartilhar uma meta com um amigo e nomeá-lo “padrinho da sua meta” (ele vai te cobrar e acompanhar sua evolução).

E você, já trabalha com metas em sua vida (pessoal e profissional)?
O que deseja conquistar em 2019?

Divida conosco suas experiências e coloque em prática as idéias dos 3 textos dessa série de artigos.
Se precisar de qualquer ajuda/apoio, pode nos procurar! Temos paixão por apoiar o desenvolvimento de pessoas e empresas.

Paulo Araneda
Consultor de Gestão de Pessoas