GUP! Desenvolvimento

A PESSOA CERTA NO LUGAR CERTO

Fazer a gestão de uma equipe de trabalho é algo que acaba inevitavelmente gerando dúvidas. Algo natural tendo em vista que cada profissional possui um perfil diferente, uma personalidade única e está inserido em um momento de vida/carreira específico.

 

Todos estes são fatores relevantes para a forma como devemos lidar com cada membro se o nosso objetivo é apoiar para que todos façam parte de uma equipe de alta performance, com engajamento e envolvimento com a empresa. Como fazer isso?

 

Abaixo algumas dicas que você deve conhecer sobre seus liderados e como utilizar isso para alavancar as performances e resultados:

 

Conhecer os SONHOS e METAS:

Se o grande desejo da pessoa é ser um pai/mãe muito presente na  criação de seus filhos, esse profissional provavelmente não vai ficar animado de ter que fazer muitas horas extras e talvez também não se animará se for convidado para ocupar a posição de gerente em um outro estado se não tiver como levar a família.


E para que preciso conhecer os sonhos e metas dos outros?

No próprio exemplo acima, a meta pessoal do funcionário pode gerar um NÃO a um convite que a princípio pode parecer irrecusável para VOCÊ.

Se você em algum momento já disse algo como “eu com a idade dele/dela iria abraçar essa oportunidade XPTO com todas as forças”, você está levando em consideração o que a pessoa quer? Ou está concentrado na sua experiência de vida apenas?

O ponto principal aqui é abrirmos mão da crença de que “o que eu julgo interessante pra mim, logicamente é algo interessante para todos que estão no início da carreira que eu tive”. Devemos entender que pessoas diferentes querem chegar em lugares diferentes, construir carreiras diferentes e nem todo mundo quer ser igual a você (por mais brilhante que você seja!)

 

Conhecer os MOTIVADORES no ambiente de trabalho

Todos possuímos uma preferência por algum tipo de ambiente no local de trabalho, pois mesmo que a nossa rotina de trabalho ou procedimentos específicos nos forcem a executar o trabalho de alguma forma, ainda assim, não necessariamente aquele é o jeito que nos deixa mais a vontade.

 

Há pessoas que preferem ter mais autonomia e independência enquanto outros preferem atuar como apoio e suporte. Alguns preferem lidar com pessoas, convencê-las por meio da persuasão e encantamento ao contrário de quem sente-se mais à vontade com trabalhos mais analíticos e individuais. Temos também pessoas mais dinâmicas, aceleradas, em contrapartida ao ritmo mais metódico e focado na qualidade de outros perfis. E para encerrar, existem indivíduos que preferem ser os mantenedores das regras, garantindo que o procedimento é seguido, enquanto existem outros que querem criar as novas formas, novos procedimentos, repensando a forma de agir e enxergar as situações…

 

E aí você vai me dizer: não adianta de nada a pessoa querer algo se o trabalho dela exige o contrário

Se pararmos para entender os motivadores dos profissionais das nossas equipes, vamos conseguir ter diversas informações valiosas e um dos pontos principais é conseguir enxergar com mais clareza se a empresa tem A PESSOA CERTA NO LUGAR CERTO.

Cada pessoa tem seus próprios motivadores e atendê-los ajuda no engajamento, evitando inclusive o risco de adoecimento.

Imagine o quanto uma pessoa produz e está engajada se nenhum de seus motivadores é atendido… agora imagine uma pessoa que esteja com a maioria de seus motivadores sendo atendidos! Essa segunda pessoa tem o potencial para ser um destaque na sua empresa ????

Não estou dizendo que precisa mudar todo mundo de área mas podemos pensar em ações pontuais, por exemplo, a pessoa que está hoje em um cargo onde tem que seguir um script, padrão e normas o dia todo enquanto na realidade gostaria de utilizar da sua criatividade, poderia ganhar um projeto pontual, alguma iniciativa na qual ela possa usar da sua criatividade. O envolvimento e engajamento pode ser tanto que não tem como prever quais os resultados que virão: talvez essa pessoa prove que merece uma oportunidade em outra área ou ela acabe criando uma nova área dentro da empresa (quem sabe?).

 

Existem diversas ferramentas no mercado que nos ajudam a entender um pouco melhor o perfil de cada membro da nossa equipe. Alguns dos exemplos mais famosos e gratuitos são:

Âncoras de Carreira – ferramenta que visa mapear de forma macro os motivadores do profissional

MBTI – ferramenta que visa identificar o padrão comportamental

 

Nós da GUP! particularmente gostamos muuuuito do Quantum Assessment, tanto que temos utilizado essa ferramenta em diversos de nossos projetos e 100% da nossa equipe possui a formação de Analistas Quânticos ????

A riqueza de detalhes e assertividade da ferramenta na leitura da tendência comportamental, além de informações de nível de flexibilidade, potencial, energia, motivadores, contexto profissional, entre outras, geram dados ricos para uma gestão mais eficaz, sendo utilizada como apoio para tomada de decisões de promoções, de transferências, criação de programas de desenvolvimento individual, plano de sucessão e muito mais.

E você, já tem a preocupação de conhecer a sua equipe?

Utiliza algum tipo de ferramenta para te apoiar nessa tomada de decisão?

Compartilhe conosco a sua experiência!

Paulo Araneda

Sócio-Diretor da Growing Up! Desenvolvimento e Consultor de Gestão de Pessoas